O desafio de ser mais criativo

O desafio de ser mais criativo

Você sabe o que o sal, o ouro, o petróleo e um livro têm em comum?  Cada um deles foi, em diferentes períodos de nossa história, símbolo de poder e riqueza e o centro da economia mundial.

Hoje, é a criatividade que ocupa esse lugar e países como Estados Unidos e Alemanha vivem literalmente de ter ideias. Só pra você ter uma ideia, segundo pesquisas do MIT (Massachusetts Institute of Technology), 75% do PIB do Japão em 2020 virá de produtos ou serviços que não existem ainda. 

E se a criatividade é importante para os países, pras pessoas ela é vital, porque nesse mundo de constantes (e cada vez mais rápidas) mudanças onde a cada 3 anos, 83% de tudo que a gente sabe se torna obsoleto, ser criativo é ser capaz de fazer mais com menos, buscar novas alternativas, fazer melhor e mais rápido, ou seja, é ser capaz de fazer a diferença.

Nesta Era Pós-Digital (termo cunhado pelo publicitário Walter Longo), a chave da sobrevivência reside então em saber aprender, desaprender e reaprender.

A vantagem é que ainda que a a maioria não se de conta, nós já nascemos prontos pra fazer esse tipo de coisa, mas como temos a tendência de ficar fechados em nosso mundinho, ouvindo as mesmas bandas, vendo os mesmos filmes, conversando com os mesmos amigos e indo aos mesmos lugares, nosso cérebro, que cria suas conexões a partir dos conhecimentos e experiências que a gente vive, se torna incapaz de pensar em algo diferente simplesmente porque não damos à ele novas informações.

Resumindo: se você quer ser mais criativo, busque novas referências e treine. E eis aqui algumas dicas simples de como fazer isso…

  • Seja curioso – Traga isso para sua vida. Se não souber algo que foi citado em um livro ou filme, anote e vá pesquisar. Busque sempre novas informações.
  • Converse mais com estranhos – Pessoas sempre tem histórias pra contar e muitas delas vão te apresentar realidades que você jamais conheceria sozinho.
  • Consuma cultura – Nosso cérebro também é capaz de aprender a partir das histórias que conhecemos em músicas, filmes, seriados, livros, teatro, etc. Por isso não assista nada na base do piloto automático.
  • Faço jogos mentais. Conte histórias pra si mesmo. Veja as pessoas no ponto do ônibus e imagine situações. O que será que elas fazem da vida?
  • Tente coisas novas – Aprenda algo diferente. Que tal fotografia, desenho ou culinária? Existem tantas coisas legais e interessantes. Qual a última coisa que você aprendeu?

Então? Que tal começar algo novo hoje mesmo?

Compartilhe
Assine nossa newsletter pra receber conteúdos exclusivos
Pode relaxar. Eu também odeio spam.